diary

A história que acabou antes de começar

Já não havia mais nada, a realidade é que nunca houve. Mas tudo foi tão definitivo. Tudo acabou mesmo ali, tudo acabou mesmo antes de começar. Foi como se tivéssemos terminado uma relação que nunca tinha tido inicio. Se tivesse sido noutro tempo, numa outra altura com uma outra idade. Talvez tivesse sido diferente, mas a verdade é que não foi.
Sabes, gostava que me tivesses decifrado com o olhar como costumavas tentar fazer. Gostava que tivéssemos tido mais tempo, mais tempo para tudo. Para me conheceres, para me tocares, para me teres dado aquele beijo que não era suposto acontecer e que ambos queríamos. Gostava de ter tido tempo para realmente te mostrar os meus olhos. Gostava de te ter perguntado tanta coisa ao invés de mentir e dizer que não tinha nada mais a dizer.
Mas não houve tempo. Não houve oportunidade. Não houve, quase, nada.

Acabamos sempre por voltar ao sitio onde fomos felizes. E eu voltei. Tudo estava no mesmo sitio, o candelabro antigo continuava a iluminar pouco, e continuavam a servir o café nas chávenas antigas que eu tanto gostava. A senhora continuava com o seu charme pitoresco e com um sorriso amoroso. A música era a mesma, como se não tivéssemos nunca saído de lá, admito que desde aquele dia que não consigo ouvir jazz, recorda-me demasiado a tua voz.

Vou ter saudades de tudo o que não vivi contigo. Saudades dos beijos que nunca aconteceram, saudades do teu toque. Mas, acima de tudo, vou ter saudades de sorrir a meio do dia por ti.

Até um dia princesa disseste tu.
E assim foi.

Standard

5 thoughts on “A história que acabou antes de começar

  1. Anónimo says:

    Ler este “post” ou ser esventrado por uma Katana eis a questão…

    A escolha seria difícil! Difícil para quem te sente presente, para quem sente a tua existência como um doce veneno que me corrói as veias. O desejo de tatuar este sentimento com o tamanho de quem despe a alma e abraça a calma de salivar um beijo teu é maior que a imensidão do silêncio em que te encontras.

    Depois a duvida sobre escrever ou manter o silêncio, mas era necessário ter sangue de barata para ler e não falar sobre esta força interior que ocupa demasiado espaço em mim.

    Falo-te de um sentimento letal de quem arranca parte de mim!

    Nada na vida devia ser assim. Contra natura! Contra a natureza de um ser que vive a sua vida de acordo com um código de honra, que tem uma conduta e que quando pensava ter a sua vida controlada, aparecem os deuses a puxar cordelinhos no alto do céu, a gritar a existência de um ser indescritível…

    Uma pessoa cuja presença consegue arrebatar com o seu talento, com a sua personalidade, originalidade e ética…és um ser humano raro! É isto… És especial já te tinha dito várias vezes, mas não consigo parar de o verbalizar, escrever, imaginar, sonhar, entre outros que nunca pensei ser possível.

    A verdade é que os deuses gritaram com tanta força que o meu coração…cedeu!

    Também eu queria ter decifrado a verdade dos teus olhos, mas estava tão embriagado pela sua cor e ternura que temo não ter tido a clareza de conseguir ver para lá de um muro que por alguma razão ergueste na minha presença. Estavas nervosa…sem necessidade.

    Devias saber que estavas segura nas minhas mãos!

    Curioso falares sobre os beijos que nunca aconteceram porque agora, acabam por ser uma lição de vida. Nunca deixes para amanhã aquilo que podes fazer hoje! A vida é curta, lembras-te?

    Acontece que fui muito para além de imaginar os beijos que ambos queríamos. Quis agarrar a tua mão e entrelaçar os meus dedos nos teus, quis abraçar-te e dizer-te o impossível, quis sentir o cheiro da tua pele, do teu cabelo. Se o arrependimento…

    Odeio que desapareças na imensidão do silêncio…a verdade é que és inesquecível para mim!

    https://www.youtube.com/watch?v=Fy_JRGjc1To

    Claro que ainda há o problema do tempo, da altura, da idade… mas quando a alma não é pequena…tudo vale a pena!

    P.S: Não culpes o Jazz, serviu apenas como pano de fundo para algo muito especial, se no futuro servir para te lembrar de mim, serei um homem muito mais feliz 😉

    P.S1: Quanto ao sítio onde fomos felizes, lá estarei na próxima terça-feira pelas 20h30.

    P.S2: Deixo-te o ónus de decidir sobre publicar ou não este verdadeiro nu de alma que aqui deixo.

    Um beijo estelar CM!

  2. Oi menina adorei este texto… Fantástico…. Tocante… Adorei :)… Nada do que é importante pode ser esquecido não se pode apenas virar as costas quando algo tão importante nos deixa…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.